17/12/2018 às 23h27min - Atualizada em 17/12/2018 às 23h27min

O RISO DOS OUTROS

MARCUS ROBSON FILHO
O Riso dos Outros
 
Marcus Robson Filho
 
Em um excelente documentário intitulado “O Riso dos Outros”, seus idealizadores discutem a liberdade de manifestação de pensamento, constitucionalmente assegurada nos termos do art. 5º, inciso IV, V e IX, e os limites ao exercício dessa liberdade. O documentário narra como um determinado tipo de humor busca rir e minimizar dramas com os quais a sociedade brasileira convive há séculos.
Com efeito, esse documentário explora um perfil assustador de parte da sociedade brasileira, que se notabiliza em fazer “humor” com o estupro, com o racismo, com a xenofobia, com a homofobia, com o machismo, com a misoginia etc. Nas redes sociais, esse tipo de ideia minimizadora desses graves dramas da sociedade brasileira se prolifera de forma assustadora.  
A liberdade de expressão é uma conquista importante e que deve ser salvaguardada de quaisquer arrostos. Todavia, malgrado essa importância, a liberdade de expressão não tem natureza absoluta e encontra limites na própria Constituição, quando, por exemplo, veda o anonimato ou quando garante o direito à indenização aos que são vítimas de danos causados pelo exercício esdrúxulo dessa liberdade.
Todavia, o mais importante limite que se deve impor ao exercício dessa liberdade é a proteção da dignidade humana. Ou seja, não se pode invocar a liberdade de manifestação de pensamento para legitimar condutas que atentem contra a dignidade das pessoas. Não se lutou tanto para a restauração dessa liberdade no país para exortá-la para a proteção de ofensas à dignidade humana.
Nesse final de semana, circularam vários memes nos quais seus autores encontraram “humor” no episódio relativo às mais de trezentas mulheres que foram vítimas de abusos sexuais imputados ao espírita João de Deus. Esses memes menoscabam o drama que essas mulheres vivem em função dos crimes sexuais dos quais foram vítimas.
A nosso sentir, esse tipo de ideia ganha espaço em nosso país por causa de uma onda de reacionarismo que vivemos, que compromete o abaladíssimo Estado Democrático de Direito. Some-se a isso o fato de que em um ambiente de ataques sistemáticos aos Direitos Humanos Fundamentais, esse tipo de ideia, que visa a relativizar o racismo, o machismo, a xenofobia, a homofobia etc., encontra um gigantes espaço.
Voltando ao documentário "O riso dos outros", resta-nos bastante claro que fazer rir estereotipando os minorizados ou fazendo pouco caso das graves mazelas da sociedade brasileira além de não ter nada de engraçado ainda representa um ato absolutamente incompatível com os valores de uma sociedade plural, baseada no respeito ao ptóximo e de tolerância às diferenças.  
Link
Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

78.1%
21.9%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp