19/06/2023 às 16h51min - Atualizada em 19/06/2023 às 16h51min

Documentário Além das grades concorre ao prêmio Innovare

Filme retrata projeto que realiza a reprogramação mental de reeducandos do sistema prisional alagoano

Governo de Alagoas
Reeducandos trabalham em diversos setores, inclusive no plantio de frutas e hortaliças no Núcleo Ressocializador
O documentário Além das grades está concorrendo ao prêmio Innovare, na categoria Cidadania. O filme, produzido em 2019, pelo estúdio Nato e pela neuropsicanalista, Rita Diaz, retrata o dia a dia dos reeducandos no Núcleo Ressocializador da Capital (NRC), do sistema prisional alagoano. O consultor da premiação irá visitar o NRC, em 27 de junho, a partir das 16h, para conhecer melhor o que é retratado na produção audiovisual.



É a quarta vez que a produção audiovisual concorre ao prêmio. A produção, que tem cerca de 30 minutos, mostra as práticas ressocializadoras desenvolvidas no NRC, no qual os reeducandos da unidade estudam e trabalham e a experiência vivida pelos custodiados durante a participação no curso de reprogramação mental, ministrado dentro da unidade prisional.



Para ingressar, o candidato passa por uma avaliação feita por uma equipe multidisciplinar, composta por psicólogo e assistente social, que segue várias regras de convivência e é dividida em cinco etapas. O modelo de ressocialização fez do núcleo um exemplo nacional, ganhando o título de segunda melhor unidade prisional do país, conforme o ranking da Secretaria Nacional de Políticas Penitenciárias (Senappen).



Rita Diaz, uma das produtoras do documentário, falou sobre a experiência durante a produção do filme. “Durante as filmagens nós contamos com todo o apoio possível da instituição para realizar esta produção. Foi uma experiência muito legal e marcante”, afirmou.



O filme mostra cenas do curso de reprogramação mental realizada nos custodiados da penitenciária por meio do projeto Produtivamente, que buscou ensinar aos participantes como trabalhar melhor a mente, visando devolver à sociedade pessoas melhores, colaborando, desta forma, para o processo de ressocialização no estado.



Segundo o secretário de Ressocialização e Inclusão Social, Diogo Teixeira, a obra é um valioso instrumento de divulgação do trabalho desenvolvido pela Seris na área de inserção social. “Ter uma obra que retrata o modelo diferenciado de ressocialização desenvolvido pela Seris é um canal de grande importância para a difusão das boas práticas desenvolvidas no estado na área de inclusão social, e saber que ele concorre a uma premiação tão importante, isso é mais significante ainda”, concluiu.



O projeto Produtivamente acontece todo o quarto domingo do mês na unidade, por meio de palestras que tratam de temas como o funcionamento da mente, hipnose, inteligência emocional,  programação neurolinguística e neurociência.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
O Fato Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp