02/02/2016 às 00h05min - Atualizada em 02/02/2016 às 00h05min

Produtos vegetarianos para cachorro-quente possuem vestígios de carne e DNA humano

Bruno Rizzato
O Fato com Jornal Ciência

Uma nova análise de DNA de produtos para cachorro-quente e salsichas nos EUA revelou algumas verdades assustadoras. Cerca de 10 por cento dos produtos vegetarianos testados continham carne, revoltando adeptos do estilo de vida e evidenciando os abusos cometidos pela indústria alimentícia.

 

Na final do ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou, oficialmente, que carnes processadas, como bacon e salsichas, são altamente cancerígenas. Porém, um estudo conduzido pela Clear Food, um guia do consumidor estadunidense que faz suas recomendações com base em análise de DNA, descobriu que as salsichas contêm alguns ingredientes impróprios que podem ser um problema ainda maior. 

 

A análise genômica envolveu 345 diferentes produtos para cachorro-quente de 75 marcas, compradas em 10 varejistas diferentes dos EUA. Os biólogos moleculares extraíram o DNA a partir de amostras desses produtos e as combinaram com o código genético de animais diferentes.

 

O que se descobriu foi que 14,4% dos artigos testados apresentaram problemas, de alguma forma, seja como resultado de contaminação – o que significa que um contaminante não nocivo foi encontrado, geralmente DNA humano – ou substituição, quando um outro ingrediente alimentar que não está no rótulo é adicionado.

 

Dez produtos testados continham carne de frango, quatro continham carne vermelha, três continham peru, dois continham cordeiro e, preocupantemente, nove continham porco. Pode não incomodar muitas pessoas, mas isso significa que 3% das salsichas e dos produtos de cachorro-quente testados continham um tipo de carne. Muitas vezes a carne não é consumida por razões religiosas ou dietas específicas. “Na maioria dos casos, a carne de porco foi substituída por frango e peru em salsichas”, disse a Clear Food em comunicado.

 

O DNA humano foi encontrado em 2% das amostras. Isso não significa que existem vestígios de carne humana nas salsichas, e sim, que houve algum tipo de contaminação através da pele ou de células provenientes do cabelo ou saliva.

 

Produtos vegetarianos para cachorro-quente, surpreendentemente, foram os piores na análise. Quatro dos 21 produtos testados continham DNA humano, e 10% continham carne. “Nós encontramos frango em salsichas vegetarianas e carne de porco em um cachorro-quente vegetariano”, diz o relatório.

 

Foram encontrados também problemas com informações listadas nos rótulos. A análise mostra que o conteúdo de proteína foi exagerado em até 2,5 vezes. A – única – boa notícia do relatório é que os cientistas não encontraram correlação entre preço e qualidade.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
O Fato Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp