01/11/2015 às 01h49min - Atualizada em 01/11/2015 às 01h49min

Governo Renan Filho deixa Ipioca 30 dias sem água e provoca revolta na comunidade

Raudrin de Lima
O Fato

 Na terra de um dos presidentes mais ilustre do Brasil, o Marechal Floriano Peixoto, um dos bairros de Maceió com maior potencial turístico está passando momentos de calamidade social com o desabastecimento de água.

Os moradores ligam todo dias, conversam com a equipe de engenharia da casal, que responsável por solucionar os problemas de interrupção no abastecimento de água no litoral norte de Maceió, sendo que, em Ipioca depois que a casal remexeu na tubulação da rede de distribuição de água, o sistema de abastecimento trava e não sai água.

Dias e noites sem água, muita gente com sede, não tem água pra tomar banho, não tem água para lavar os pratos, não tem água para lavar roupa, não tem água para fazer comida, não tem água pra nada, por onde agente passa os moradores estão reclamando sem da água.

Nos últimos dias tem surgido um novo problema para os moradores de Ipioca, a água tem vindo podre, gosto horrível, parece que a água está misturada com defunto, ninguém aguenta beber.

“Queremos apelar para o governador do estado de Alagoas, para que se compadeça dos moradores de Ipioca, e regularize a distribuição de água de Ipioca. Não aceitamos o descaso. Essa interrupção no fornecimento de água nesses últimos 30 dias sem ninguém saber o verdadeiro motivo da falta d’água a casal nos deve uma explicação”;desabafa Jasiel Pontes, Prefeito Comunitário do bairro de Ipioca.  .

Entre as ruas afetadas estão as mais populosas da de Ipioca Rua Manoel Florentino Lopes dos Santos, Rua São Miguel, Rua São José, Rua Ana Rosa Calheiros, Rua Djanira Bezerra, Rua do Cruzeiro, Rua da Igreja, Alto de Ipioca, Rua Floriano Peixoto, Rua Monteiro Lobato, Rua Padre Anchieta, Rua Antônio Vieira de Barros, Rua Boa Vista, Rua João Paulo II dentre tantas outras ruas, isso representa cerca de 1000 (mil) casas  aproximadamente 3.000 (três mil) habitantes.

A Casal, não está seguindo o padrão exigido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) diz que cada imóvel deve ter uma caixa d’água com capacidade para atender as necessidades de seus moradores por, no mínimo, 24 horas. “O reservatório domiciliar deve armazenar pelo menos 500 litros”, mais a casal não limpa nem a caixa de água existente a mais de 33 anos não muito menos criará um programa alternativo de abastecimento de água para os moradores bairro de Ipioca.

Em Ipioca nem dá para a população utilizar a água com racionalidade, pois nem água tem.

“Aguardamos a presença dos Representantes da Casal, do Ministério Público de Alagoas, da Vigilância Sanitária de Alagoas, da SEMPMA e do IMA para que aprovemos medidas para o tratamento da água e para uma distribuição de água adequada”, conclui Jasiel Pontes .


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
O Fato Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp