O Fato Publicidade 1200x90
22/11/2015 às 02h45min - Atualizada em 22/11/2015 às 02h45min

EUA e Rússia bombardeiam alvos do EI na Síria e no Iraque

O Fato e Agência O Globo

WASHINGTON - Os Estados Unidos e aliados atingiram alvos do Estado Islâmico em 20 bombardeios aéreos no Iraque e 22 na Síria na sexta-feira, informou o Exército americano neste sábado. Em operação distinta, a Rússia realizou mais de 70 ataques aéreos na cidade de Deir-Ezzor, no Leste da Síria. Grupos de rebeldes sírios contra tomaram o controle de vilas em torno de Aleppo, ao Norte da Síria, das mãos do grupo extremista, informaram representantes dos insurgentes.

Segundo as informações das forças americanas, seis dos ataques no Iraque destruíram três unidades estratégicas do Estado Islâmico, um centro de comando e posições de combate do grupo perto de Ramadi.

Já na Síria, 13 dos ataques próximos a Mar’a atingiram centro táticos do EI, três prédios ocupados por militantes, entre eles uma sede de comando. Um ataque perto da cidade síria de Abu Kamal atingiu um ponto de coleta de petróleo, informou o comunicado das autoridades.

Segundo a AFP, os EUA, que lideram uma coalizão internacional sem participação russa, disse que iria se concentrar nas fontes de financiamento do EI, que controla campos de petróleo no Iraque. Na segunda-feira, o Pentágono afirmou que destruiu 116 caminhões que transportam petróleo contrabandeado do grupo extremista.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, a ação aérea russa em Deir-Ezzor deixou dezenas de mortos, informou a AFP. A entidade, com sede no Reino Unido, afirmou que as incursões "foram o mais violento bombardeio dessa região desde o início da revolta em 2011".

— Pelo menos 36 pessoas foram mortas e outras dezenas ficaram feridas em mais de 70 ataques aéreos realizados por aviões russos e sírios contra várias localidades de Deir-Ezzor — disse Rami Abdel Rahmane, diretor do OSDH, à AFP.

A Rússia intensificou sua intervenção militar na Síria contra o terrorismo em apoio ao presidente Bashar al-Assad após o presidente russo Vladimir Putin prometer encontrar os responsáveis por implantar uma bomba no avião russo que caiu na região do Sinai, no Egito, ato reivindicado pelo Estado Islâmico.

Os ataques atingiram os bairros de Mayadin e Bukamal e miravam três campos de petróleo, informou o OSDH segundo a agência.

A AFP disse que navios russos também lançaram 18 mísseis de cruzeiro contra o EI nas províncias de Raqqa, Idlib e Alepo.

REBELDES SÍRIOS RETOMAM VILAS

Neste sábado, o grupo insurgente sírio Jabhat Shamiya (Levante do Fronte), apoiado pelos países ocidentais, reconquistou duas vilas do Estado Islâmico perto de Aleppo, segunda maior cidade do país. Os rebeldes, que operam no interior de Aleppo, tomaram a vila de Delha em uma operação que começou na madrugada de sexta-feira.

“A importância de libertar essas duas vilasx é que será a fundação para libertar o restante das vilas próximas do grupo”, disse Haytham Abu Hammo, chefe do escritório de imprensa do Jabhat Shamiya, segundo a Reuters.Outro grupo, o Liwaa Sultan Murad, ocupou a vila de Harjaleh. Ambas as localidas foram invadidas pelo Estado Islâmico em agosto. O Jabhat Shamiya publicou fotos de quatro homens, que teriam sido mantidos como reféns do Estado Islâmico. O grupo informou que desativou centenas de minas explosivas ao redor das vilas.

O EI tomou as duas vilas em agosto após a Frente al-Nusra, braço sírio da al-Qaeda, se retirar de uma zona de segurança da Turquia. Na época, os Estados Unidos e a Turquia afirmaram que estavam planejando lançar operações aéreas amplas para afastar militantes do Estado Islâmico da região e dar cobertura aérea aos rebeldes como parte das incursões conjuntas para expulsar o grupo extremista. No entanto, uma ofensiva do EI permitiu a ocupação de várias vilas em torno de Aleppo, incluindo Delha e Harjaleh.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp