05/03/2022 às 20h06min - Atualizada em 05/03/2022 às 20h06min

Boaventura: “estamos transformando neonazis apoiadores de Zelensky em grandes patriotas”

O sociólogo português se diz estupefato com a ingenuidade dos europeus em heroificar uma figura ligada ao que de pior a extrema direita europeia já produziu

247
O sociólogo Boaventura de Sousa Santos afirmou, em entrevista ao Brasil 247, que os europeus correm grandes riscos em apoiar Volodymyr Zelensky, atual presidente da Ucrânia. Empoderar um político sustentado pelas milícias neonazistas ucranianas, segundo o sociólogo, é flertar com um possível cenário dramático que viabilizou o surgimento do nazismo e da Segunda Guerra Mundial.  


Diz Boaventura:  

“Neste momento, é quase cruel pensar em quem serão os ganhadores desta crise. Alguns parecem óbvios. Tal como aconteceu no fim da Segunda Guerra Mundial, a crise económica na Europa significa um boom para a economia norte-americana. Entre os mais beneficiados está certamente a indústria militar de vários países e, sobretudo, a dos EUA, tendo ao seu dispor um novo campo de intensa militarização que lhe foi oferecido pela trágica decisão de Putin. E, pela mesma razão, os neocons norte-americanos, que dominam a política externa dos EUA desde o 11 de Setembro, parecem estar a ter uma vitória depois de tantos fracassos. No momento em que escrevo, a conversações entre a Rússia e a Ucrânia dificilmente terão êxito. A posição dura do presidente Zelensky, assente em tamanha desproporção de força, assenta certamente em genuíno impulso patriótico. Mas também não me espantaria se fossem os neocons quem está a aconselhá-lo a não se render, agravando assim o sofrimento humano dos ucranianos. Sabem que o tempo corre contra a Rússia e que esta é a oportunidade do xeque mate final contra ela.” 

 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp