30/06/2021 às 15h03min - Atualizada em 30/06/2021 às 15h03min

Prefeito JHC entrega certificados e reforça prioridade no combate à violência contra a mulher

Guardas municipais passaram por um curso de capacitação para o enfrentamento e prevenção da violência contra mulheres e meninas

Prefeitura de Maceió

O prefeito JHC entregou, nesta quarta-feira (30), os certificados aos guardas municipais que participaram de um treinamento para o enfrentamento e prevenção da violência contra mulheres e meninas em Maceió. O objetivo é fortalecer o Programa Salve Mulher, com atendimento às vítimas de forma humanizada.

“Isso demonstra que a Prefeitura está no caminho certo, que é o de criar políticas públicas de proteção e combate à violência contra a mulher. Por isso, coordenamos e conseguimos uma estruturação para viabilizar a Casa da Mulher e acolher essas vítimas, e agora estamos indo adiante, capacitando os nossos servidores. A capacitação e é um grande exemplo para outras cidades”, disse o prefeito.

Prefeito JHC participou do lançamento do Programa Salve Mulher e hoje entregou os certificados aos guardas municipais capacitados. Foto: Edvan Ferreira

A coordenadora municipal de políticas públicas para a mulher, Ana Paula Mendes, explicou que a capacitação teve início pela Guarda Municipal porque é uma categoria que recebe diversas demandas sobre atendimentos de violência contra a mulher.

“A Guarda Municipal hoje é o equipamento de proteção mais importante que temos, porque são eles que fazem esses atendimentos. Precisamos capacitá-los para que possam tratar essas mulheres de forma humanizada e para que elas não sofram violência institucional, que é o que acontece quando elas fazem denúncias e os representantes dos órgãos públicos não estão aptos e nem qualificados para receber essas vítimas” explicou Ana Paula.

Neste primeiro momento, foram capacitados 30 guardas municipais, que devem fazer parte da Ronda Maria da Penha, que está prevista para iniciar as atividades no próximo ano. Todas essas ações fazem parte do programa Salve Mulher, elaborado pelo Gabinete de Políticas Públicas para mulheres.

Entrega dos certificados aos guardas municipais. Foto: Edvan Ferreira

Proximidade

Uma das servidoras que participou dos cursos foi Magda Martins, guarda municipal há 16 anos.  “Me sinto capacitada para trabalhar com esse público. Vamos chegar mais próximo dessas vítimas, identificá-las e saber quais os meios que devemos procurar para proteger essas mulheres”, afirmou.

O subinspetor e coordenador de Segurança Comunitária, Ederaldo Oliveira destacou que a capacitação também contribuiu para que os profissionais criem mecanismos para não propagar ações de misoginia, termo usado que versa sobre repulsa ou desprezo pelas mulheres e valores femininos.

“Destaco que a misoginia está entranhada em nossa classe. O curso ajudou a entender e criar mecanismos para que esses comportamentos não se propaguem e que a gente acolha essas vítimas. É só o começo de extensão de uma rede de acolhimento das pessoas vítimas de violência”, disse.

No primeiro dia de curso, os participantes tiveram a disciplina de Violência Sexual e a Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual (RAVVS), ministrada pela coordenadora da RAVVS, Camille Wanderley.

Nos outros dias, temas de prevenção a violência foram ministrados pela delegada da Mulher, Rosemeire Chaves; a major Danielli, da Patrulha Maria da Penha Estadual; além da coordenadora do Gabinete de Políticas Públicas para as Mulheres de Maceió, Ana Paula Mendes.

O secretário de Segurança Comunitária e Convívio Social, Thiago Prado, ressaltou que esse é o primeiro momento para formar um grupo de dinâmica no trabalho de atender vítimas de violência.

“Estamos capacitando os guardas para lidar com essas vítimas, e esse é o primeiro momento para formar um grupo na dinâmica de trabalho, além de outros que também serão capacitados para que a gente crie forças. A partir de agora, as mulheres se sentirão protegidas e saberão para onde ir, e qual órgão recorrer”, falou.

Alagoas é o primeiro no ranking do Nordeste e o quinto no Brasil, em relação aos dados de feminicídio. Somente na pandemia, os números cresceram em 200%.

Sthefane Ferreira / Secom Maceió

Guardas municipais preparados e capacitados para o enfrentamento à violência contra a mulher. Fotos: Edvan Ferreira


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...