13/01/2016 às 15h37min - Atualizada em 13/01/2016 às 15h37min

Renato Aragão completa 81 anos. As Polemicas sobre o trapalhão

DAVID HERNANDES - Radialista e Blogueiro

Hoje Renato Aragão completa 81 anos de vida. Na geladeira da Globo, o humorista ainda pode ser visto nas reprises exibidas no Canal Viva.

Renato Aragão Se consagrou como o eterno Didi Mocó, de Os Trapalhões, mas reza a lenda  que Renato não gosta de ser chamado assim. Inclusive teria demitido um de seus motoristas que o chamou de Seu Didi ,Virou para o funcionário e disse: "Não é Seu Didi, é Doutor Renato". E mandou demiti-lo em seguida. Em outra ocasião humorista, teria pedido para um shopping demitir um funcionário, após este pedir para tirar uma foto com ele e por esse motivo, atrasou a entrega de seu carro. Renato desmentiu o fato dando uma entrevista ao Jornal Extra do Rio dizendo. “É uma pena que eu tenha que vir a público para me defender de algo que eu não fiz. Jamais faria isso”, afirmou ele, em conversa com a Retratos da Vida na tarde desta terça-feira: “É uma irresponsabilidade usar o nome dos outros para se promover. Não houve isso, mas não vou processar. Sempre tratei os fãs com respeito”.

A trupe que no inicio de chamavam se “Os Insociáveis”. E ganharam fama na Globo março de 1977, quando estrearam e imediatamente o programa viraram campeões de audiência. Tanto que Sílvio Santos tentou levar o grupo – ou parte dele – para o SBT. A primeira ocorreu justamente durante separação, em 1983. A segunda foi em 1988, quando a Globo quase contratou Gugu Liberato. E a terceira deu-se em 1991, quando Dedé e Mussum estavam tendo dificuldades na renovação de seus contratos com a Globo. Em todas as três ocasiões, as conversas não obtiveram êxito.

Com todo sucesso é evidente em cenas que o preconceito contra os gays vieram do personagem Didi, onde claramente dizia “Ele é rapaz Alegre, escamoteia. Tanto que próprio Renato Aragão se comprometeu a "limpar a personagem Didi", suprimindo os estereótipos que humilham e discriminam os homossexuais, segundo comunicado oficial do GGB.


Renato Aragão disse textualmente: “Não tenho nenhum preconceito contra os homossexuais”. Tenho mesmo muitos amigos que trabalham comigo que são gays e eles estão de prova que respeito todo mundo. Nunca tive intenção de humilhar nem avacalhar com ninguém. Eu sou um palhaço e vivo de fazer palhaçada há 40 anos. Às vezes exagero um pouco e sei que magôo as pessoas, mas vou mudar 100%! Me comprometo a pegar leve nas brincadeiras com os gays. Vou mandar meu diretor limpar o personagem Didi do que vocês consideram ofensivo. Você pode divulgar o que estou dizendo. Palavra de Embaixador.”.

A pressão começou quando, após anos usando estereótipo em seu programa de TV, o comediante, encarnando o personagem de Didi, no programa levado ao ar em 04/07, instigou seus companheiros a uma seção de pancadaria contra um veado, "animal muito perigoso!".

Um dos episódios mais controversos da história dos Trapalhões é a briga entre Renato Aragão, de um lado, e Dedé, Mussum e Zacarias, do outro, ocorrida em 1983. A separação sempre foi creditada a uma divergência em relação à divisão dos lucros com os filmes dos Trapalhões e porque  trio se sentia em segundo plano em relação a Didi. A gota d´água teria sido uma reportagem de capa da revista “Veja”, publicada em julho daquele ano, na qual Aragão é comparado a Roberto Carlos e Janete Clair e os três companheiros ganham apenas uma breve menção no texto. Menos de um ano depois da separação, o grupo voltou a ficar junto.

Outro fato que também se comenta muito é porque que só Renato Aragão estar bem profissionalmente já os outros trapalhões que  morrerm suas famílias não vivem uma estabilidade financeira . Uma delas é a família de Zacarias. Segundo as irmãs do humorista morto, Renato nunca mais os procurou. "Nunca ninguém veio aqui, nada, sumiram todos. Essa atitude contraria a gente, pois nós perguntamos: que amizade foi essa?"

Inclusive a família de Zacarias entrou com uma ação pedindo uma indenização de 140 milhões pelo uso de imagem

Já Dedé Santana tem se apresentando em circos de todo o país. E só tem conseguido fazer esses "bicos" porque é amigo de muitos empresários do ramo. Não é a primeira vez que Santana lamenta a má fase em sua carreira. Ele já teria pedido a intercessão do amigo Renato Aragão, para que esse pudesse dar uma mãozinha. Não acho legal toda hora falarem dele e esquecerem-se de mim e dos outros, Os Trapalhões eram um grupo, não tem porque alguém ser esquecido, quando se fala disso tem que falar de todo mundo",.

Renato nasceu no dia 13 de janeiro de 1935, em Sobral (CE). Além de humorista, Renato Aragão também é diretor, produtor, dublador, escritor, apresentador, cantor e historiador. Antes de se tornar famoso, formou-se em Direito, pela Universidade Federal do Ceará em 1961.

Renato é casado com Lilian Aragão fã e apaixonada pelo artista. Vive em função de manter a imagem dos trapalhões inclusive Digitalizando todos os filmes da trupe.

 

  

 

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...