18/07/2022 às 22h45min - Atualizada em 18/07/2022 às 22h45min

"Bolsonaro anunciou o golpe e não foi preso – o que prova que não estamos sob um estado de direito", diz Luiz Eduardo Soares

Antropólogo e cientista político afirma que se a sociedade civil não reagir já o golpe miliciano será irreversível

247
 O antropólogo e cientista político Luiz Eduardo Soares compartilhou em suas redes um texto que resume a tragédia nacional: Jair Bolsonaro cometeu um crime de alta traição nacional e ainda não foi preso – o que demonstra cabalmente que o Brasil não vive sob um estado de direito. Leia a íntegra:

O golpe foi anunciado, hoje, oficialmente, e para o mundo. A situação nunca foi tão grave. Nos EUA, Trump anunciou, antecipadamente, que não aceitaria o resultado das eleições (se perdesse). Bolsonaro acaba de declarar que, se a legislação eleitoral em vigor for mantida, não haverá eleições. Falou na primeira pessoa do plural, se referindo às Forças Armadas. 

Essa declaração de guerra ao TSE e à Lei, à Constituição, ocorreu dentro do Palácio, com transmissão oficial ao vivo, diante dos embaixadores convocados. Até agora, os presidentes da Câmara, do Senado, do Supremo e do TSE, além do PGR, permanecem calados. 
Se as instituições estivessem funcionando, Bolsonaro teria de ser deposto e preso. Isso não vai acontecer, o que demonstra que nós já não vivemos sob o Estado democrático de direito. 
Se a sociedade estivesse mobilizada e plenamente consciente do que está acontecendo, amanhã haveria greve geral e milhões de pessoas tomariam as ruas de todo o país. Não é o caso, desafortunadamente. Então, só nos resta mobilizar o que for possível, reunir a oposição e as organizações da sociedade civil. Todas elas. As universidades têm de parar. Quem puder parar, tem de parar. Agora. Nem mais um passo atrás ou o triunfo do golpe, já iminente, será certo e irreversível.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp