30/07/2016 às 20h59min - Atualizada em 30/07/2016 às 20h59min

Polícia Federal mapeia municípios alagoanos para conter prática de crimes eleitorais

Volume de inquéritos policiais no período eleitoral aumenta em 40%

O Fato com Cadaminuto

Nas últimas eleições municipais Alagoas esteve em primeiro lugar no ranking de recebimento de denúncias de compras de votos se comparado a outros estados do Nordeste para eleger candidatos nos 102 municípios. A prática é antiga e cada ano vem sendo combatida pelos órgãos eleitorais, que buscam conscientizar o voto do eleitor e tornar o pleito de forma igual e justa para todos.

O dado é coletado pela Polícia Federal em Alagoas, que nesse período desempenha a função de polícia judiciária eleitoral, contra os crimes eleitorais das mais diversas formas e gêneros. Desde o início do ano que a PF vem se organizando, junto a outros órgãos e entidades responsáveis por ordenar o período eleitoral e fazer a fiscalização.

Com um cenário de burlar as leis tão aparente pelos candidatos, a polícia já delimitou um mapeamento das cidades com maior incidência de crime eleitoral, além de catalogar as lideranças e histórias políticas, que regem todo andamento do pleito. O delegado Políbio Brandão frisa que a PF estabelece uma Operação Permanente durante todo esse período.

Em conjunto, a Polícia Civil passa a atuar nas cidades onde não existe a presença da Polícia Federal com uma unidade fixa. "Todo ano nós sabemos da dificuldade de tentar cobrir os 102 municípios, mas montamos uma estrutura, uma operação permanente para atender essas demandas. Geralmente isso acontece no começo do ano até a fase madura da eleição", explicou o delegado.

A PF tem recebido denúncias de possíveis crimes eleitorais e segundo o delegado essa atuação ocorre quando há a provocação do Ministério Público e do Judiciário, como ocorreu no município de Viçosa, onde um pré-candidato um fazendeiros são investigados por crime eleitoral.

A prática ocorreria em outubro deste ano, no entanto chegou ao conhecimento da polícia que já há um esquema destinado à distribuição de dinheiro para eleitores da cidade. Além do pré-candidato, centenas de eleitores já teriam sido associados.

O nome Niágara deve-se à analogia feita entre as Cataratas do Niágara e seu incrível volume de água e o incrível volume de dinheiro movimentado durante as Eleições Municipais no Brasil, grande parte, destinada à compra de votos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

81.8%
18.2%