28/07/2016 às 23h24min - Atualizada em 28/07/2016 às 23h24min

Violência 'explode' e Maceió registra 40 mortes em apenas 15 dias

O Fato com Tnh1

Nos últimos quinze dias, 40 mortes violentas foram registradas somente em Maceió e na Região Metropolitana. Os dados foram apurados pelo portal TNH1 por meio dos boletins de ocorrências do Centro Integrado de Operações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), divulgados entre os dias 14 e 28 de julho.

Entre os números apontados, nove mortes ocorreram durante confrontos com a Polícia Militar, sendo sete registrados nesta semana. Alguns faleceram a caminho do hospital, enquanto outros vieram a óbito antes de receber atendimento médico.

No dia 14, Luís Gustavo Paulino dos Santos morreu após efetuar disparos contra uma guarnição do Batalhão de Policiamento Escolar (BPEsc), no Barro Duro. Ele estava em um veículo que, segundo apuração da polícia, era utilizado em roubos na capital alagoana.

Já no dia 23, durante uma operação do Grupo de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público de Alagoas (MP-AL), Tanael Bezerra da Silva, de 19 anos, morreu após troca de tiros com a polícia. Tanael seria integrante de uma quadrilha suspeita de cometer vários crimes, inclusive tráfico de drogas. Na operação, dois menores foram apreendidos e seis pessoas foram presas, todas residentes no bairro Benedito Bentes.

Outras três mortes foram registradas no dia 26, após uma perseguição deflagrada em Bebedouro. Os suspeitos roubaram o carro e a arma de um policial, e foram abordados por uma guarnição do Batalhão de Polícia de Rádio-Patrulha (BPRp). Houve troca de tiros, e um dos militares ficou ferido no rosto, enquanto os criminosos foram atingidos e encaminhados ao Hospital Geral do Estado (HGE) ainda com vida, mas não resistiram aos ferimentos. Um dos suspeitos trabalhava como jovem aprendiz no Centro de Operações da Polícia Militar (Copom).

Viatura

Viatura

Suspeitos têm trocado tiros com a polícia durante abordagens (Foto: Cortesia)

Nessa quarta-feira (27), a polícia registrou a morte de um homem identificado como ‘Deivinho’, apontado como um dos participantes da ação criminosa que resultou na morte do policial civil José Clerio Vieira. ‘Deivinho’ foi abordado na companhia de uma menor de 16 anos. Segundo informações do tenente Cardoso, do 1º Batalhão da Polícia Militar, a dupla iria roubar um carro. “Mas na hora passava uma guarnição, que flagrou a atitude suspeita. Ao perceber a viatura, o jovem atirou contra os PMs”, relatou o tenente. O suspeito foi socorrido ainda com vida pela guarnição, mas não resistiu.

Os últimos três óbitos ocorreram nesta quinta (28), durante o cumprimento da“Operação Ciclone”, que resultou na prisão de dezesseis pessoas de uma quadrilha ligada ao tráfico de drogas, homicídios, roubos, falsidade ideológica e estelionato. José Gilson dos Santos Silva, Rafael Henrique da Silva e um terceiro suspeito identificado como Jadian estavam em uma casa situada no bairro São Jorge, e reagiram durante a ação policial, sendo atingidos e morrendo no local.

Os relatórios da polícia trouxeram ainda números que assustam pelo teor de violência. Vários registros mostram adolescentes como vítimas, além de casos com sinais de execução, a exemplo das mortes de Marcos dos Santos Oliveira, de 21 anos, André Araújo, de 18, e Gustavo Avelino Laurentino, de 19, que foram assassinados com 12, 16 e 22 tiros, respectivamente.

OAB debate aumento na violência

O alto número de mortes, em especial os casos durante confrontos com a polícia, não tem passado despercebido pela Comissão de Direitos Humanos da Seccional alagoana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AL), que programou uma reunião para esta sexta-feira (29), para debater o tema.

Segundo o presidente da comissão, o advogado Ricardo Moraes, a principal preocupação é evitar a banalização da violência. “É preciso ficar vigilante para se evitar excessos”, afirmou.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

81.8%
18.2%