21/07/2016 às 00h54min - Atualizada em 21/07/2016 às 00h54min

Estupro coletivo: acusados doparam vítima com álcool e rivotril, diz delegado

Jovem foi mantida em cativeiro por 12 horas; abuso foi filmado e divulgado

O Fato com Cada Minuto

Em coletiva à imprensa realizada nesta tarde na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o delegado de Penedo, Guilherme Iusten e o delegado geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira revelaram que foram presos quatro homens acusados de participar do estupro de uma jovem de 17 anos.

Os acusados são Klebson Campos, 36, Gilberto Nunes de Oliveira, 29, Isack Barbosa Ribeiro, 36, e Ricardo Diego Pereira Santos, 29, que não tinham nenhuma passagem pela polícia  responderão pelos crimes de estupro de vulnerável, divulgação de imagens, tráfico de drogas e pela oferta de drogas a menor de idade.

O delegado destacou que já foi solicitada a prisão temporária, por 30 dias, para investigação e acredita que após a divulgação da imagem dos acusados na imprensa, outras vítimas podem aparecer para denunciar.

A vítima de estupro coletivo teria sido dopada pelos suspeitos  “após consumir  Rivotril com álcool e passou 12 horas em poder dos criminosos” destacou o delegado Iusten.

 Três suspeitos de participar do crime foram presos nesta terça-feira, 19, no município ribeirinho e outro hoje, 20, em Sergipe.

Questionados sobre a participação no crime os quatro suspeitos "negaram participação e disseram que ela quis ficar com todos eles".

O caso

A menor, em depoimento, contou que estava em uma residência com os investigados quando supostamente foi dopada. A partir desse momento, os mesmos passaram a abusar sexualmente dela. Os acusados chegaram a filmar todo o crime e disponibilizaram os vídeos em grupos de WhatsApp. “As imagens são chocantes e causam revolta”, disse o delegado.

Ainda em seu depoimento, a adolescente contou que esperou cerca de 10 dias para denunciar o crime porque foi ameaçada de morte caso contasse para alguém o ocorrido.

Iusten declarou que os acusados provocaram  ferimentos nas partes íntimas da adolescente.

A jovem foi submetida a exame de conjunção carnal no Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

81.8%
18.2%