06/01/2016 às 09h49min - Atualizada em 06/01/2016 às 09h49min

Prefeituras são denunciadas pelo Sinteal por atraso do pagamento do 13º salário

Gestores alegaram a crise econômica; Sindicato ameaça acionar à Justiça

Com Assessoria

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) divulgou uma lista composta oito prefeituras alagoanas que efetuaram o pagamento do 13º salário integralmente aos profissionais da Educação no final do ano. De acordo com o sindicato, a ausência do pagamento atinge professores e funcionários das escolas.   

Em nota divulgada em seu site, o sindicato afirma que alguns pagamentos estão sendo realizados de forma fracionada e outros nem foram realizados. O Sinteal colocou que  vem cobrando desde o ano passado o pagamento do benefício.

 “Alguns prefeitos insistem em descumpri-la, usando como “desculpa” a “crise econômica” do país. O Sinteal alerta Prefeitos que esta “desculpa” NÃO COLA, porque o Governo Federal cumpriu integralmente com a previsão orçamentária para com os municípios brasileiros, em se tratando de recursos oriundos do Fundeb. As prefeituras receberam recursos, sim, para saldar todos os seus compromissos com os/as trabalhadores/as da área da educação”, colocou a entidade.

Estão com situação irregular no pagamento os municípios de Traipu, Campo Grande, Monteiropólis, Minador do Negrão, Maribondo, Tanque D´arca, Belém e Barra de Santo Antônio. O Sindicato afirma que, se for necessário, acionará a Justiça para garantir o pagamento dos salários aos profissionais, lembrando ainda que as prefeituras podem ter o bloqueio dos recursos como o Fundeb, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), entre outros, através de ação civil pública.

Confira a relação das prefeituras

REGIONAL DE ARAPIRACA

Campo Grande: pagou apenas 1/3 do 13º ao magistério e funcionários de escola.

Traipu: não pagou o 13º aos funcionários de escola.

REGIONAL DE PÃO DE AÇÚCAR

Monteiropólis: não pagou o 13º ao magistério e aos funcionários de escola.

REGIONAL DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS

Minador do Negrão: não pagou o 13º ao magistério e aos funcionários de escola.

Maribondo: não pagou o 13º ao magistério e aos funcionários de escola.

Tanque D’arca: não pagou o 13º ao magistério.

Belém: pagou 1/3 (um terço) do 13º ao magistério e não pagou o 13º dos funcionários de escola.

REGIONAL MACEIÓ (METROPOLITANA)

Barra de Santo Antônio: não pagou o 13º ao magistério e aos funcionários de escola.

*Com assessoria 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.0%
21.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...