02/12/2015 às 02h41min - Atualizada em 02/12/2015 às 02h41min

Brasil terá teste de farmácia para HIV no ano que vem, anuncia governo

Autoteste deve estar disponível nas farmácias ainda no 1º semestre. Taxa de detecção ficou em 19,7 casos para cada 100 mil pessoas

O Fato com G1

Ainda no primeiro semestre de 2016, as farmácias brasileiras devem começar a vender autotestes para detecção de HIV. Até o momento, testes de HIV eram feitos somente com intermédio de profissionais de saúde em laboratórios, centros de referência e unidades de testagem móvel. O anúncio foi feito nesta terça-feira (1º) pelo Ministério da Saúde em coletiva de imprensa para divulgar os dados mais recentes sobre Aids no Brasil.

 

A resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que autoriza o registro de produtos para autoteste de HIV foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (30). ?Espera-se que, até o final do primeiro semestre do ano que vem, qualquer brasileiro possa comprar seu teste de HIV na farmácia, levar para casa e fazer o teste?, disse o médico Fábio Mesquita, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

Segundo Mesquita, os testes de farmácia devem alcançar um nicho da população que deixa de se testar por vergonha de ir a um serviço de saúde ou pedir o exame ao seu médico. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, observou que, caso o teste dê positivo, é importante que a pessoa vá até um centro de referência e faça um teste definitivo para confirmar o resultado.

Taxa de detecção de HIV estabilizada

Segundo os dados do novo Boletim Epidemiológico de HIV, divulgados nesta segunda-feira, a taxa de detecção de HIV se manteve estabilizada. Em 2014, foram 19,7 novos casos a cada 100 mil habitantes. Em 2013, a taxa de detecção tinha sido de 20,4 novos casos a cada 100 mil habitantes.

O Ministério da Saúde estima que existam aproximadamente 781 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil, das quais 83% foram diagnosticadas. Estão em tratamento 405 mil pacientes.

A meta do governo é que, até 2020, 90% das pessoas com HIV sejam diagnosticadas. Entre os diagnosticados, o objetivo é que 90% esteja em tratamento, dos quais 90% tenha a carga viral zerada. É a chamada meta "90 - 90 - 90".

Mais casos entre jovens

Seguindo uma tendência observada nos anos anteriores, o número de novos casos é maior entre os jovens. "Nos preocupa a situação dos jovens. A Aids precisa ser encarada com a seriedade devida", disse o ministro da Saúde, Marcelo Castro.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.0%
20.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...