01/05/2022 às 21h37min - Atualizada em 01/05/2022 às 21h37min

Lula no 1º de maio: "Bolsonaro governa para seus milicianos, alguns inclusive responsáveis pela morte de Marielle"

247
 O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou no início da tarde deste domingo (1), Dia do Trabalhador, no ato unificado das centrais sindicais que ocorreu na Praça Charles Miller, em São Paulo, cercado por diversos sindicalistas, lideranças políticas e entidades dos movimentos sociais. 
Lula iniciou sua fala alertando que, "quando a inflação cresce, o salário diminui". "Temos que lutar pela redução da inflação em aumento de salário, para que o povo possa comer. São 116 milhões de pessoas com insegura alimentar", disse. 
Ele ainda destacou que "esse presidente fascista a e genocida nunca reuniu as centrais, prefeitos, governadores ou movimentos sociais, portando, esse cidadão só governa para seus milicianos, alguns inslusive responsáveis pela morte de Marielle".

"E nós queremos saber: quem mandou matar Marielle?", questionou.

O petista também ressaltou em seu discurso que irá montar clubes de leitura em locais que hoje funcionam clubes de tiros bolsonaristas. "O ódio não pode vencer o amor".

Lula se desculpou pelo discurso deste sábado em relação aos agentes de segurança. "Eu ontem cometi um erro quando quis dizer que Bolsonaro não gosta de gente, só de polícia. Gostaria de pedir desculpas aos profissionais da segurança. Eu que vivo pedindo que a imprensa admita seus erros contra mim, não poderia deixar de pedir desculpas pelo meu erro.".

>>> 1°de maio: trabalhadores saem às ruas contra a fome, o desemprego e pelo Fora Bolsonaro (imagens, vídeos)

 

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp