13/01/2022 às 17h54min - Atualizada em 13/01/2022 às 17h54min

Paulão cobra da Câmara acompanhamento da investigação de família ambientalista assassinada

Pai, mãe e filha foram mortos às margens do rio Xingu no Pará

É Assim

Coordenador do Núcleo de Direitos Humanos  e Cidadania da Bancada Federal dos Partido dos Trabalhadores, o deputado alagoano, Paulão, enviou ofício ao comando da Câmara dos Deputados e às lideranças do seu próprio partido, oficializando a denúncia do assassinato de uma família de ambientalistas na região do Xingu, no Pará, e defendendo um rigoroso acompanhamento da apuração do crime por parte do Congresso Nacional.

Segundo o deputado a gravidade do fato, veiculado pela mídia nacional, tem o viés nefasto da inaceitável violação do direito humano à vida. Ele destaca que as vítimas, pai, mãe e filha da na zona rural de São Felix do Xingu, eram ambientalistas, conhecidos na região por realizar a soltura de quelônios no rio.

Paulão contra impunidade




O que nós temos nesse caso é um triplo homicídio covarde que precisa, urgentemente, ser esclarecido e os responsáveis punidos na forma da lei pela barbárie que vitimou uma família inteira. O caso já é mais um escândalo denunciado internacionalmente nesse momento em que autoridades brasileiras têm sido coniventes com a desrespeito ao meio ambiente e à vida dos cidadãos e cidadãs”, lamentou Paulão.

Disse ele que é dever da Câmara dos Deputados cobrar respostas das autoridades e acompanhar as investigações com uma comissão que seja formada para essa finalidade e atuar in loco. “Esse é um caso em que a impunidade não pode prevalecer sob pena de casos dessa natureza se repetirem no País inteiro”.

Entenda o caso

A  Polícia Civil investiga o assassinato de três pessoas de uma mesma família na área rural de São Félix do Xingu, no sudeste do Pará.

A família de ambientalista realizava soltura de quelônios no rio. Um inquérito foi instaurado e, até o início da tarde desta segunda-feira (10), nenhum suspeito havia sido preso.

As vítimas são pai, mãe e filha, identificados inicialmente como “Zé do Lago”, Márcia e Joene, respectivamente. Eles viviam às margens do rio Xingu, onde tinham projeto de criação de quelônios.

Dois corpos foram encontrados no domingo (9), ao lado da casa onde a família morava, já em estado de decomposição. Já o corpo da mulher estava às margens do rio. Todos foram encontrados pelo filho do casal, segundo a Polícia.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.9%
19.1%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp