12/10/2015 às 11h08min - Atualizada em 12/10/2015 às 11h08min

Bafômetro para Maconha: Cientistas cria dispositivo capaz de detectar motoristas que usou maconha

O Fato e Agência Ciência

Dirigir sob a influência de drogas é ilegal em vários países, inclusive no Brasil.

Mas até hoje, os policiais precisam esperar por exames de sangue para confirmar se um motorista está sob efeitos de entorpecentes, o que pode levar até 24 horas, o que faz com que a fiscalização não seja eficaz.

Agora, pesquisadores da Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos, desenvolveram um bafômetro capaz de detectar o THC, princípio ativo da Cannabis sativa, com resultados gerados quase que imediatamente.

O gadget usa a tecnologia de espectrometria de massa por íons, que é usada por profissionais de segurança de aeroportos para detectar drogas e explosivos.

O protótipo, que poderá ser testado em humanos já no próximo ano, não é projetado para calcular o “quão drogado” um condutor pode estar, mas simplesmente para confirmar se eles têm THC em seus corpos

A intenção é, no caso do teste acusar níveis de THC, o motorista ser direcionado a um exame de sangue que poderia ser usado como prova em tribunal.

O consumo de drogas afeta habilidades de condução das pessoas, e pode dar-lhes tempos de reação mais lentos, náuseas, alucinações, ataques de pânico, paranoia, tontura, fadiga e dificuldade de concentração, o que poderia aumentar as chances de um acidente.

A pesquisa da Universidade do Estado de Washington poderá, em breve, ajudar a Patrulha do Estado de Washington, que relatou que um quarto das amostras de sangue coletadas de motoristas no ano passado acusaram positivo para os sinais do consumo de maconha.

O estado legalizou o consumo de maconha há dois anos e, em 2013, 1.362 motoristas foram identificados com Cannabis sativa em seus corpos, um número 25 % maior do que no ano anterior. Estima-se que 720 dessas pessoas tinham níveis de THC altos o suficiente para causar acidentes graves.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.0%
21.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...