08/07/2019 às 23h26min - Atualizada em 08/07/2019 às 23h26min

MUTANGE: Vice-prefeito Marcelo Palmeira afirma que prioridade de plano de evacuação é salvaguardar vidas

O Fato com Agência
Internet
 

Em reunião com o defensor público-geral do Estado, Ricardo Antunes Melro, nesta segunda-feira, 8, o prefeito em exercício do Município de Maceió e secretário municipal de assistência social, Marcelo Palmeira, afirmou que a prioridade do do Plano de Evacuação das Áreas de Risco do Bairro Mutange  é salvaguardar vidas.

“Nós estamos atuando com a urgência e a cautela necessária para a retirada de todos que moram na área de risco do Mutange. Alinhados com a Defensoria Pública e todos os órgãos da Prefeitura de Maceió, retiraremos os moradores buscando a garantia do aluguel social”, explicou.

O encontro foi para discutir os últimos detalhes do plano que será apresentado à população na próxima quarta-feira, 10, na sede da Prefeitura de Maceió.

Segundo Marcelo Palmeira, a prioridade é salvaguardar vidas. “Nós estamos atuando com a urgência e a cautela necessária para a retirada de todos que moram na área de risco do Mutange. Alinhados com a Defensoria Pública e todos os órgãos da Prefeitura de Maceió, retiraremos os moradores buscando a garantia do aluguel social”, explicou.

A reunião contou, ainda, com a presença do subdefensor público-geral do Estado, Carlos Eduardo de Paula Monteiro, o coordenador de Proteção e Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, e o secretário municipal de governo, Eduardo Canuto.

Durante o encontro, o grupo debateu sobre o aluguel social aos moradores da região da barreira do Mutange e Jardim Alagoas. O Município será o responsável por realizar o cadastramento e pagar os valores aos cidadãos – frutos de bloqueio judicial, que a Defensoria Pública e o Ministério Público estão requerendo ao judiciário.

De acordo com a Prefeitura de Maceió, 1.344 imóveis localizados na encosta do Mutange e 400, no Jardim Alagoas, devem ser desocupados.

Ainda conforme o Plano de Evacuação, o cadastramento dos moradores para receber o aluguel social acontecerá entre os dias 10 e 17 julho, na Escola Municipal Edécio Lopes, situada na Rua Pedro Suruagi, 994, Pinheiro.

O defensor público-geral do Estado destacou que o grupo de trabalho tem se reunido rotineiramente com o prefeito em exercício, o secretário municipal de assistência social, Marcelo Palmeira, para adotar medidas urgentes a fim de preservar as vidas das pessoas que estão nas áreas de maior risco. “Se o Judiciário decidir favorável ao nosso pleito, a partir da próxima semana já iremos custear o aluguel social e retirar moradores destas áreas, atuação esta que será realizada pela prefeitura”, informou Melro.

Fonte:A Notícia


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...