25/04/2018 às 23h31min - Atualizada em 25/04/2018 às 23h31min

VÍDEO: Jornalista deixa presídio, nega acusações e diz ser vítima de perseguição

Maria Aparecida estava detida desde a última segunda-feira, no Santa Luzia

O Fato com Gazetaweb

A jornalista Maria Aparecida de Oliveira, de 68 anos, foi posta em liberdade no final da tarde desta quarta-feira (25) e conversou com a imprensa que a esperava em frente ao sistema prisional, destacando que foi injustiçada e que tudo o que fez foi em nome da "liberdade de imprensa e expressão". Ela estava detida no Presídio Santa Luzia desde a última segunda-feira (23), acusada de calúnia e difamação. 

Maria Aparecida negou os crimes que são atribuídos a ela e disse ser vítima de perseguição, ressaltando que, apesar da prisão, não será intimidada. "Se fiz alguma coisa, foi em nome da liberdade de imprensa e expressão. Nunca imaginei que o nosso Judiciário fosse capaz de uma atitude como a que tomaram. Fui imensamente injustiçada. Eu nunca difamei ninguém, apenas falei das coisas que sei. Tenho provas de tudo o que disse", afirmou.

Ao deixar o presídio acompanhada do advogado Cleto Carneiro, ela ainda falou que estão tentando impedir a imprensa de "falar verdades". "Na minha opinião, estão tentando cercear o direito da imprensa. Estão tentando cortar a imprensa de falar as verdades e sempre colocar as coisinhas que eles querem. Chegou a hora de o Brasil mudar. Onde até o ex-presidente já foi preso, não podemos mais parar. A imprensa é a grande guardiã da democracia", pontua. 

Maria Aparecida foi presa de forma preventiva na última segunda-feira (23) por determinação da 3ª Vara Criminal de Maceió, após acusações de calúnia, difamação e coação contra testemunhas no processo movido pelo procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça. 

Confira a entrevista concedida pela jornalista à porta do sistema prisional:


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...