02/04/2018 às 09h21min - Atualizada em 02/04/2018 às 09h21min

SSP investiga plano de morte contra secretário e ameaças de ataques em Maceió

Segurança encontrou cartas com suspeito preso com ideia de "abalo para o Estado"

O Fato com Gazetaweb

As forças de segurança começaram uma investigação após a descoberta de indícios de ameaças à estrutura do Estado, citadas em pelo menos duas cartas encontradas com um suspeito preso durante uma operação, deflagrada na semana passada. Em um dos manuscritos, o secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior, é citado. É a segunda vez que o gestor recebe ameaças e divulga oficialmente.

O gestor deve se reunir, agora pela manhã, com integrantes do setor de inteligência do órgão para, em conjunto, adotar medidas para evitar ser alvo de uma conspiração.

Por telefone, Lima Júnior disse estar tranquilo diante as ameaças. "Fatos assim são corriqueiros diante da função que executo e da profissão que escolhi. Desde que aceitei ser secretário de Segurança sabia que isto poderia acontecer. Mas, isto não me detém, me faz ter mais vontade trabalhar em prol da segurança pública".

Ele também informou que comunicou o fato ao governador, que, segundo o secretário, colocou à disposição todo o aparato de segurança para desvendar o esquema por inteiro, identificando todos os responsáveis.

A Secretaria de Segurança Pública encontrou duas cartas em posse de Weverton  da Silva Moura, preso em uma ação integrada, no bairro do Clima Bom, na semana passada. Havia mandado de prisão contra ele, expedido pela 17ª Vara Criminal da Capital, privativa do combate ao crime organizado.

As cartas tinham como destinatários duas pessoas, citadas apenas pelo apelido. Para "Aranha", Weverton dizia ser membro de uma facção criminosa e que tinha a intenção de "dar um abalo na SSP, atentando contra a vida do secretário Lima Júnior".

Já direcionando o foco para "Baixinho", o suspeito sugere a possibilidade de atear fogo em ônibus na parte alta da capital como forma de represália ao trabalho que está sendo desenvolvido pela Secretaria de Segurança Pública.

Weverton já responde a inúmeros processos contra crimes cometidos em Alagoas.

OUTRA AMEAÇA

No ano passado, um suspeito preso em Campinas (SP) era apontado como autor de uma trama para matar o secretário Lima Júnior. O nome dele não foi divulgado. Na época, o gestor disse que encarava o indício com tranquilidade e que a SSP estava adotando medidas preventivas.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...