12/01/2018 às 12h03min - Atualizada em 12/01/2018 às 12h03min

Denúncias contra Temer pesaram para rebaixamento do Brasil, afirma Maia

O Fato com JB

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu o rebaixamento do rating do Brasil, por parte da agência de classificação de risco S&P Global, às denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer. “O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a votação da [reforma da] Previdência. De fato, o governo ficou fraco após as denúncias”, disse, reforçando que a Câmara "votou dezenas de projetos que ajudaram o Brasil a sair da recessão”.

Na noite de quinta-feira (11), a agência de risco rebaixou a nota do Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento, com perspectiva estável. A S&P argumentou que o país demora para implementar reformas que, na visão do mercado financeiro, reduziriam riscos fiscais do país, principalmente a da Previdência. 

Denúncias contra Temer pesaram para rebaixamento do Brasil, afirma Maia

Denúncias contra Temer pesaram para rebaixamento do Brasil, afirma Maia

Denúncias contra Temer pesaram para rebaixamento do Brasil, afirma Maia

Após o rebaixamento, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reforçou para o mercado que o governo continua comprometido com as medidas de ajuste fiscal e com a reforma da Previdência. “O governo reforça seu compromisso em aprovar medidas como a reforma da Previdência, tributação de fundos exclusivos, reoneração da folha de pagamentos, adiamento do reajuste dos servidores públicos, entre outras iniciativas que concorrem para garantir o crescimento sustentável da economia brasileira e o equilíbrio fiscal de longo prazo”, destacou o texto.

Nesta sexta-feira (12), Maia afirmou que não seria hora de "encontrar culpados" e sim "construir o caminho para votar as reformas”. Maia ainda comentou as declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que teria  responsabilizado o Congresso pela situação, segundo o blog do jornalista João Borges. “Resposta de um candidato, uma pena”, disse Maia ao lembrar que o ministro cogita se lançar à Presidência da República pelo PSD.

“Deputados e senadores votaram dezenas de projetos fundamentais entre eles reforma trabalhista, terceirização e recuperação fiscal. Com os projetos aprovados pelo Congresso, a economia saiu da recessão, a taxa de juros chegou a 7% e a inflação ficou abaixo da meta. Continuamos nossos esforços a favor das reformas e do Brasil”, completou Maia.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.0%
21.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...