27/12/2017 às 23h23min - Atualizada em 27/12/2017 às 23h23min

Emoção e revolta no sepultamento do ativista político Nô Pedrosa

A Redação
O Fato
O Fato

Uma tarde triste pra todos que lutam por uma sociedade justa e igualitária, com muita emoção, homenagens e revolta foi o clima no sepultamento do grande ativista político e humanista Nô Pedrosa(Walfredo Pedrosa de Amorim), que foi barbaramente assassinado no último sábado dia 23 de dezembro de 2017. Estiveram presentes várias personalidades políticas, entre elas o deputado Federal Paulão, Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, Heloísa Helena, ex Senadora da República, Raudrin de lima Coordenador Nacional do Movimento Caras Pintadas e centenas lideranças partidárias, sindicais, anarquistas e familiares.. Durante a cerimônia Raudrin de Lima, Coordenador Nacional do Movimento caras Pintadas, agraciou aos familiares do ativista Nô Pedrosa, com a Comenda "Manoel Lisboa", em homenagem pelos relevantes serviços prestados por Nô Pedrosa, na luta pelas causas libertárias do povo Alagoano. No final dos discursos de homenagem os participantes cantaram o hino da Internacional Comunista em clima de muita emoção dando o último adeus, ao grande revolucionário que sobreviveu aos porões da ditadura militar, e hoje vivia em plena simplicidade dando abrigo em sua humilde residência aos pairas da sociedade que pediam abrigo. Sua simplicidade apesar de ser ateu, tinha o coração franciscano, em ajudar a quem o procurava como o último refúgio da chuva e o frio da rua. A postura humanista de Nô Pedrosa levava a revolta de alguns moradores vizinhos de sua residência, que segundo informações Nô Pedrosa teria sido espancado e ameaçado por diversas verses por um vizinho por não gostar da cultura solidária de Nô Pedrosa, em abrigar os descamisados do caminho, antes de seu assassinato, Nô andava assustado, com medo de ir a sua residência depois das agressões e ameaças. O assassinato de Nô Pedrosa é o resultado da mais cruel retrato do capitalismo, que não aceita conviver pacificamente com os que não têm outro caminho . A sociedade civil organizada aguarda das autoridades que os assassinos do Humanista Nô Pedrosa, sejam presos e julgados na forma da lei. No Final da cerimônia fúnebre o ator Global Chico de Assis, prestou a última homenagem com uma poesia do alagoano Lêdo Ivo, ao som de uma flauta que encantou todos os presentes, em uma homenagem digna ao grande lutador das causas populares Nô Pedrosa, e no fim todos gritarão: Nô Pedrosa, Presente!


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.0%
21.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...