12/12/2017 às 09h13min - Atualizada em 12/12/2017 às 09h13min

Justiça Federal acata denúncia contra ex-governador Teotonio Vilela Filho

Operação Caribdis constatou os crimes de fraude à lei de licitação, corrupção passiva e lavagem de capitais nas obras do Canal do Sertão

O Fato com Gazetaweb

O Juiz federal de Alagoas Ricardo Luiz Barbosa de Sampaio Zagallo acatou, nesta segunda-feira (11), a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-governador de Alagoas Teotonio Vilela Filho (PSDB). Com a decisão, ele se torna réu e vai responder na esfera judicial pelos crimes de que é acusado, relacionados as obras do Canal do Sertão. 

O MPF ofereceu denúncia criminal à Justiça Federal no último dia 7 contra Teotonio Vilela e outros acusados por desvio de dinheiro público em benefício próprio e alheio. 

O ex-governador de Alagoas é acusado de ter recebido R$ 2 milhões de propina em um  esquema de desvios por meio das obras do Canal do Sertão. 

A Operação Caribdis, da Polícia Federal (PF), constatou os crimes de fraude à lei de licitação, corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de capitais, entre os anos de 2009 e 2014, referente às obras dos trechos 3 e 4 do Canal do Sertão.

Além do ex-governador, também foram denunciados Marco Antônio de Araújo Fireman, ex-secretário Estadual de Infraestrutura; Fernando José Carvalho Nunes, ex-secretário adjunto Estadual de Infraestrutura; Ricardo Felipe Valle Rego de Aragão, ex-Superintendente/Assessor de Projetos Especiais da Secretaria Estadual de Infraestrutura; Carlos Alberto Quintella Jucá, ex-assessor especial do ex-governador; e Elias Brandão Vilela Neto, irmão do ex-governador.

Do núcleo empresarial, os denunciados são: João Antonio Pacífico Ferreira, que na época dos fatos era diretor-superintendente da Construtora Norberto Odebrecht; Alexandre Biselli, diretor de contrato da Odebrecht; Fabiano Rodrigues Munhoz, também diretor da construtora Odebrecht; Jerônimo Leoni Leandro Lima, engenheiro da Cohidro Engenharia; José Ricardo Nogueira Breghirolli, diretor da Construtora OAS, e; Ide Saffe Junior, engenheiro da OAS.

NOTA

Em nota enviada à imprensa, o ex-governador de Alagoas se defendeu da denúncia. Confira na íntegra:

"Confio na Justiça e na minha história. Tenho a mais das absolutas certezas de que na política cumpri com decência e ética meu compromisso com Alagoas e com os alagoanos e, portanto, sou o maior interessado em que essas investigações esclareçam definitivamente a verdade, reafirmando a minha disposição em colaborar com as autoridades que as conduzem. 

Mas é preciso, desde já, deixar muito claro e enfatizo que não há em meu patrimônio, da minha esposa e de meus filhos, qualquer bem que tenha sido adquirido com dinheiro ilícito, de forma ilegal ou qualquer coisa desse porte. 

Entendo que na condição de homem público, tenho a obrigação de prestar contas à sociedade, o que sempre fiz e faço com consciência do dever honestamente cumprido, mas, como pai e marido, tenho, igualmente, o dever de proteger a minha família de suposições que não retratam a realidade dos fatos e que nos indignam profundamente.

Repito a minha crença no andamento correto das apurações, no aguardo de que esse procedimento restabeleça o mais breve possível a verdade sobre todas essas absurdas acusações, com convicção de que não pratiquei nenhum ato contra o estado, contra a política e sobretudo contra os alagoanos que me elegeram Senador por três vezes e Governador do Estado por duas vezes.

Teotonio Vilela Filho"


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.2%
20.8%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...