O Fato Publicidade 1200x90
01/11/2017 às 21h11min - Atualizada em 01/11/2017 às 21h11min

Veja quem são as oito vítimas do ataque em Nova York

Polícia divulgou identidade de todos os atropelados na ciclovia em Manhattan

O Fato com Agência O Globo

Grupo de argentino tirou foto no aeroporto antes de embarcar para os EUA - Reprodução

NOVA YORK — Cinco argentinos amigos de infância, uma belga e dois americanos foram mortos quando um terrorista avançou contra ciclistas em uma ciclovia em Manhattan. O Departamento de Polícia de Nova York divulgou as identidades de todas as oito vítimas nesta quarta-feira. Conheça suas histórias:

Ariel Erlij era argentino ecomemorava com seus amigos os 30 anos de formatura no ensino médio quando foi atropelado em Nova York - Reprodução Facebook

Ariel Erlij:

O argentino, de 48 anos, comemorava com seus amigos os 30 anos de formatura no ensino médio e era de Rosário, terceira maior cidade da Argentina. Erlij foi um dos promotores da viagem, ajudando os amigos a pagarem suas passagens. Foi ele que teve a ideia se fazer uma fotografia com todos os amigos abraçados no aeroporto vestindo uma camisa branca escrita "Livre". Erlij era um empresário com importantes negócios de produção e venda de artigos da indústria siderúrgica.

LEIA MAIS: Criticado, líder democrata acusa Trump de dividir EUA após atentado

Terrorista de Nova York planejava ataque há várias semanas, diz polícia

'Doente e perturbado', diz Trump sobre autor do ataque em Manhattan

Local de ataque abriga memorial do 11/9 e centro financeiro de Nova York

Morto no ataque em Nova York, o arquiteto Alejandro Damián Pagnucco, de 49 anos, deixou uma esposa e três filhos - Reprodução Facebook

Alejandro Damián Pagnucco:

O arquiteto, de 49 anos, deixou uma esposa e três filhos. 'Picho', como era chamado, trabalhava em uma empresa vinculada à indústria da construção. Seus amigos e professores recordam que era simpático e piadista.

O argentino Hernán Ferruchi é uma das vítimas do ataque em Nova York - Reprodução Facebook

Hernán Ferruchi:

Ferruchi, de 48 anos, se formou em Arquitetura na Universidade Nacional de Rosário, uma das mais prestigiadas do país. Entre seus trabalhos mais importantes estão edifícios na exclusiva e remodelada zona do Porto Norte rosarino, às margens do rio Paraná.

Diego Angelini, de 48 anos, também era arquiteto e morreu após ser atropelado no ataque em Nova York - Reprodução Facebook

Diego Angelini:

Angelini, de 48 anos, era outro arquiteto que trabalhava em um estúdio conhecido na cidade.

Hernán Mendoza também é uma das vítimas do ataque em Nova York - Reprodução

Hernán Mendoza:

Também graduado em Arquitetura, Mendoza, de 48 anos, representou a Argentina em um Campeonato Sul-americano de Atletismo e gogou rúgbi na equipe Duendes. Ele tinha um filho e duas filhas.

Ann-Laure Decadt foi atropelada pelas costas em ciclovia - Reprodução/Facebook

Anne Laure Decadt:

A belga de 31 anos foi a única mulher que morreu. Mãe de dois meninos pequenos, de 3 anos e 2 meses, ela estava em Nova York, nos EUA, com a mãe e duas irmãs e foi atropelada pelas costas enquanto pedalava.

Uma das vítimas do ataque em Nova York, Darren Drake, de 32 anos, era um gerente de programa na Moody's Analytics - Reprodução Internet

Darren Drake:

Drake, de 32 anos, era um gerente de programa na Moody's Analytics e se formou na Universidade Rutgers. O pai de Drake, Jimmy Drake, disse à WNBC que seu filho estava andando de bicicleta durante uma pausa de 15 minutos no trabalho quando foi atropelado. Ele morava em New Milford, em Nova Jersey.

Nicolas Cleves foi o único nova-iorquino vítima do ataque em Nova York - Reprodução Facebook

Nicolas Cleves:

O único nova-iorquino morto no ataque terrorista era engenheiro de software de 23 anos lembrado como "um querido". Morador de West Village, Cleves terminou no ano passado a graduação em Ciência da Computação e Física na Universidade Skidmore.


Link
Notícias Relacionadas »
O Fato Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp