04/07/2017 às 22h53min - Atualizada em 04/07/2017 às 22h53min

Odebrecht diz que Temer integrou grupo de Cunha com influência na Caixa

Ex-presidente de empreiteira presta depoimento no caso do doleiro Lúcio Funaro

O Fato com Agência JB

Em depoimento à Justiça, no Distrito Federal, nesta terça-feira (4), o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht disse que o presidente Michel Temer integrava o grupo do ex-deputado Eduardo Cunha que tinha influência no bilionário FI-FGTS da Caixa (Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Segundo o site O Antagonista, Marcelo Odebrecht, que depôs ao juiz Vallisney de Oliveira na condição de réu testemunha no caso do doleiro Lúcio Funaro, afirmou que a influência de Temer junto ao grupo de Cunha foi relatada a ele pelo então diretor de Relações Internacionais da Odebrecht, Claudio Melo Filho.

"O Claudio Melo dizia que Michel Temer fazia parte desse grupo, mas a pessoa que tem essa informação direta é ele. Ele sabia que tinha essa relação. A única pessoa que lembro que o Claudio dizia que fazia parte era o Temer", disse Odebrecht, durante seu depoimento.

Eduardo Cunha, que conseguiu durante o governo de Dilma Rousseff a nomeação de Fábio Cleto, apontado como seu operador, para a Vice-Presidência de Fundos da Caixa, é apontado em diversas delações como facilitador da liberação de bilhões em investimentos em empresas hoje envolvidas na Operação Lava Jato em troca de milhões de reais em propinas. Outro homem de Cunha, o doleiro Funaro participava das operações.

Levantamento da força-tarefa da Lava Jato aponta investimentos de mais de um terço do patrimônio líquido de R$ 34 bilhões do FI-FGTS em empresas investigadas por corrupção no âmbito da operação. Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS, Sete Brasil e Camargo Corrêa estão entre as empresas beneficiadas no esquema dentro da Caix


Link
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.2%
20.8%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...