03/05/2017 às 19h04min - Atualizada em 03/05/2017 às 19h04min

Aplicativo WhatsApp sai do ar no mundo

Usuários relatam problemas no Brasil, México, Peru, Itália e Alemanha, entre outros países

O Fato com Agência

RIO - O WhatsApp, um dos principais aplicativos de mensagem instantânea do mundo, saiu do ar nesta quarta-feira. Desde o início da tarde, usuários do mundo inteiro relatam dificuldades em utilizar o app.

Procurado, o WhatsApp não informou os motivos do problema, nem deu mais detalhes sobre o assunto. Em nota, o grupo respondeu apenas que "está ciente do problema e trabalhando para corrigi-lo o mais rápido possível".

Além do Brasil, no Twitter, onde o assunto rapidamente atingiu os trending topics, há relatos de problemas em países como México, Peru, Itália, Alemanha e diversos outros. Usuários utitlizam a rede social para reclar do aplicativo nas mais diversas línguas - e, claro, transformar o assunto em piadas e memes.

  • Facebook Messenger Foto: Michael Short / Bloomberg

    Facebook Messenger

    O chat do Facebook também permite ligar, trocar mensagens, além de acessar o perfil de quem você está conversando. Também mostra o horário de visualização das mensagens e até a localização, se habilitada.
  • Telegram Foto: Chris Ratcliffe / Bloomberg

    Telegram

    É um dos aplicativo mais procurados em períodos de bloqueio do WhatsApp. Criado em 2013, o app também utiliza os contatos da agenda para interação, é gratuito e permite a personalização de janelas de conversa.
  • Viber Foto: Tomohiro Ohsumi / Bloomberg

    Viber

    O Viber é outro forte concorrente do WhatsApp. Gratuito, oferece todas as funções do WhatsApp e mais: as chamadas por áudio têm uma qualidade superior e oferece emojis diferentes.
  • WeChat Foto: Tomohiro Ohsumi / Bloomberg

    WeChat

    Assim como o WhatsApp, o WeChat faz chamadas e envia mensagens. A diferença é que, neste aplicativo, também é possível fazer chamadas de vídeo em grupo. O app está disponível nos principais sistemas operacionais.
  • Line Foto: Kiyoshi Ota / Bloomberg

    Line

    Criado no Japão em 2011, permite a publicação de informações no formato de linha do tempo, como acontece no Facebook. É possível ligar para pessoas que estejam usando o programa no computador. Também oferece ligações, compartilhamento de vídeos, fotos e troca mensagens instantâneas.

Lançado em 2009 por dois ex-funcionários do Yahoo!, Jan Koum e Brian Acton, conquistou rapidamente a adesão de milhões de pessoas. Em fevereiro de 2014, o mundo foi surpreendido pela venda do aplicativo, por US$ 22 bilhões (R$ 77 bilhões), para Mark Zuckerberg, que criara o Facebook em 2004.

No Brasil, o app tem sido utilizado também por grupos criminosos, o que já provocou suspensões de seu funcionamento pela Justiça, a primeira em 25 de fevereiro de 2015, pelo juiz da Central de Inquérito da Comarca do Piauí, Luiz Moura Correia, a segunda em 17 de dezembro de 2015, pela magistrada Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo (SP), e a terceira este ano pelo juiz Marcel Montalvão, de Lagarto, no Sergipe.

 

WhatsApp ahora pic.twitter.com/1AlmWlvHZz

— SR.paul (@pablorc_20) May 3, 2017

 

 

¡¡que no cunda el pánico!! WhatsApp  se a caído... pic.twitter.com/Q4W9U0sXIF

— Bea (@beita1986) May 3, 2017

 

 

Se cayó whatsapp pic.twitter.com/Rv8vIHjwWM

— TALLERES de PRIMERA (@cortezgonzalo) May 3, 2017

 

 

Lo que faltaba caída de WhatsApp pic.twitter.com/cHTwWHEs4z

— Jαи Lα αмαитє (@janlaamante_) May 3, 2017
O Globo

Link
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.9%
19.1%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...