09/03/2017 às 10h17min - Atualizada em 09/03/2017 às 10h17min

Militar denunciado por morte de irmãos no Village é preso por decisão da Justiça

Cabo Johnerson Simões Marcelino está recolhido no Presídio Militar, em Maceió

O Fato com Gazetaweb

Está recolhido no Presídio Militar o cabo da Polícia Militar de Alagoas (PM) Johnerson Simões Marcelino, acusado de matar os irmãos Josivaldo Ferreira Aleixo e Josenildo Ferreira Aleixo, crime ocorrido em 25 de março de 2016, em trecho da Rua São Pedro, no conjunto Village Campestre II, no Cidade Universitária, em Maceió, durante uma abordagem policial. A prisão preventiva do militar foi decretada ainda antes do carnaval pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim, titular da 9ª Vara Criminal da Capital.

O cabo Johnerson foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) pelo crime de homicídio doloso e duplamente qualificado. Também responde por homicídio culposo pela morte do pedreiro Reinaldo da Silva Ferreira, ocorrida na mesma ocasião. A investigação policial apontou que o pedreiro foi vítima de uma bala perdida quando os tiros foram disparados contra os irmãos. 

O juiz Geraldo Amorim confirmou, à Gazetaweb, que decretou a prisão preventiva do militar assim que recebeu a denúncia oferecida pelo MPE e já foi informado que o mandado de prisão havia sido cumprido e o policial estava recolhido no sistema prisional. O secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, tenente-coronel Marcos Sérgio Freitas, atestou que o cabo está recolhido numa das celas do Presídio Militar, em Maceió.

Denúncia

Mês passado, o MPE informou acerca da denúncia e esclareceu que Johnerson Simões Marcelino ainda deverá responder, em conjunto com o soldado Jailson Stallaiken Costa Lima, por fraude processual, já que ambos teriam implantado armas e munições entre os pertences das vítimas. Em depoimento à polícia, o cabo teria afirmado que os irmãos, que tinham problemas mentais, estavam armados e reagiram à abordagem, justificando os disparos feitos pelo militar. Porém, as provas testemunhais não confirmaram esta versão.

O MPE relatou que depoimentos de testemunhas confirmaram que dois militares da guarnição iniciaram agressivamente as revistas, razão pela qual Josenildo, a vítima de maior idade, ao assistir o irmão ser agredido, passou a defender Josivaldo. Teria sido nesse momento que o denunciado, que assistia a abordagem, realizou os disparos.

"A ação do cabo Johnerson foi tão desmedida que ao realizar os disparos, de modo consciente, em atingindo Josenildo com dois e Josivaldo com três projéteis, pela mesma ação, ainda lesionou, com tiros de raspão, os policiais militares que estavam próximos das vítimas, e terminou por atingir fatalmente Reinaldo da Silva Ferreira, que estava a cerca de 20 metros de distância, no lado oposto da rua", diz um trecho da denúncia, oferecida pelo promotor José Antônio Malta Marques.

Após o fato, de acordo com o Ministério Público, o cabo ainda pediu apoio a uma segunda guarnição, que fez o socorro dos policias feridos. Enquanto isso, outros PMs ficaram no local. Um deles, o soldado Jailson, teria lhe dado apoio para forjar a cena do crime. "Foi nesse momento que eles implantaram pistola, espingarda e munições entre os pertences das vítimas", denunciou José Antônio Malta Marques.


Link
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.5%
19.5%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...