18/02/2017 às 09h18min - Atualizada em 18/02/2017 às 09h18min

Corpo do assassino do cabeleireiro Alvandir Dimoraes é encontrado na Lagoa Mundaú

O Fato com Gazetaweb

Pescadores encontraram na manhã desta última sexta-feira (17) o corpo do jovem Emerson Douglas Silva Gatto, 18, na Lagoa Mundaú, no Conj. Dique Estrada, Levada. A Polícia Militar informou que há marcas de tiros no rosto e a suspeita é de homicídio.

O jovem é suspeito na morte do cabeleireiro Cícero Alvandir de Morais, assassinado em casa em setembro de 2016. À época do crime, Gatto era adolescente e ficou detido por apenas 45 dias. Ele confessou o homicídio à  polícia.

O corpo do jovem foi retirado da lagoa por militares do Corpo de Bombeiros e colocado próximo ao antigo Papódromo, onde aguarda a chegada de peritos do Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto de Medicina Legal (IML).

O pai dele, José Edilson Gatto, disse que o filho morava com ele no Trapiche e estava lá desde que foi solto. Ele falou que o jovem era usuário de maconha, mas não tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

"Ele sumiu na terça-feira (14) e como estava acostumado a passar de dois a três dias fora, ainda não estávamos procurando. Ontem, recebemos uma notícia de um corpo na lagoa, mas ninguém encontrou. Hoje, foi verdade", falou.

À época do crime, adolescente admitiu que tinha ido à casa de Di Morais, como o cabeleireiro era conhecido, para ter relações sexuais em troca de dinheiro (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

À época do crime, adolescente admitiu que tinha ido à casa de Di Morais, como o cabeleireiro era conhecido, para ter relações sexuais em troca de dinheiro (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

À época do crime, adolescente admitiu que tinha ido à casa de Di Morais, como o cabeleireiro era conhecido, para ter relações sexuais em troca de dinheiro (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Link
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.6%
20.4%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...