26/12/2016 às 08h24min - Atualizada em 26/12/2016 às 01h24min

Rússia admite que não descarta terrorismo em queda de avião

Autoridades de Moscou investigam acidente com aeronave militar que matou 92 pessoas

O Fato com Agência

O ministro dos Transportes da Rússia, Maksim Sokolov, disse que estão sendo analisadas todas as pistas relacionadas ao acidente com um avião militar russo neste domingo (25), inclusive a de terrorismo. 

"É prematuro fazer qualquer especulação no momento. Mas os investigadores estão avaliando todas as pistas, inclusive a de terrorismo", disse. 

Mais cedo, o chefe da Comissão de Defesa do Senado russo, Viktor Ozerov, tinha descartado a possibilidade de atentado, alegando que o avião era da Força Aérea russa e tinha caído em território russo. Segundo ele, havia mais chances de ter sido uma falha técnica ou erro humano.

O avião militar russo que levava 92 pessoas para a Síria caiu neste domingo (25), no Mar Negro. De acordo com as autoridades de Moscou, não há sobreviventes. A aeronave era de modelo Tupolev-155 e estava em operação há 33 anos. O voo tinha partido de Sóchi, na Rússia, e conduzia militares, nove jornalistas e membros do Coral do Exército. Eles deveriam fazer uma apresentação musical às tropas russas em Latakia, na Síria, na noite do Ano Novo. O avião sumiu dos radares enquanto sobrevoava o Mar Negro. Em seguida, foram encontrados destroços em um raio de 1,5 quilômetros da costa. Alguns corpos também foram localizados a 6 quilômetros da costa, disse a agência Ria Novosti. O piloto do avião era Roman Volkov e tinha mais de três mil horas de voo ativas. 

>> Putin declara luto nacional por acidente de avião na Rússia

Coral do Exército russo durante apresentação

Coral do Exército russo durante apresentação

Coral do Exército russo durante apresentação

"Esta tragédia tirou a vida de pessoas cheias de força. Entre os mortos, há jornalistas, militares e músicos do célebre Coro.   Voavam para a Síria para uma missão boa e pacífica. As circunstâncias serão investigadas de maneira profunda e todos que foram afetados por esta tragédia receberão a ajuda necessária", disse o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev. "Estou próximo aos familiares das vítimas do acidente ocorrido nas águas do Mar Negro. Para a Rússia, parceira significativa da Itália, expresso os pêsames do nosso país", disse o ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano. 

Com Ansa


Link
Notícias Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.0%
20.0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...