30/08/2021 às 18h16min - Atualizada em 30/08/2021 às 18h16min

POESIA DA SOMBRA II

A SEGUNDA EXPOSIÇÃO DE UMA TRILOGIA DE NUS ARTÍSTICOS DE HUGO TAQUES

 

   Em brevíssima passagem por Maceió, este colunista que vos escreve não pôde deixar de visitar aquele que é o mais tradicional, belo e respeitado templo das artes alagoanas: o Teatro Deodoro e seu Complexo Cultural. Para matar as saudades e reencontrar velhos amigos, num alento e alimento para a alma, que há tempos encontra-se fora de seu habitat natural, minha Alagoas querida, fui ao Deodoro, como é carinhosamente chamado por nós alagoanos este teatro e vi que está pulsando arte: são seleções para dança, ballet, espetáculos e exposições.
      Nesse contexto de profusão artística, tive a oportunidade de visitar a exposição do fotógrafo cuiabano radicado em Alagoas Hugo Taques intitulada Poesia da Sombra II. Essa que faz parte de uma trilogia na qual haverá uma terceira e última parte, encerrando-se então todo um ciclo de trabalho sensível, o qual traz uma reflexão sobre os corpos em toda a sua diversidade humana. Muito se foi dito acerca do corpo, muito se foi refletido acerca dessa exposição, mas quanto a mim, o que me inquietou foi quanto à ousadia de se fazer um trabalho de nu em fotografias em um contexto de tanta turbulência política e virulência raivosa contra as expressões artísticas. Eu sempre refleti que as artes jamais devem servir a uma questão meramente estética, como uma cereja do bolo a maquiar um quadro social e a servir como um capacho aos ditames dos poderes e ventos do momento. Ao contrário disso, entendo que as artes como um todo é licença mais que poética para desestruturar tudo aquilo que faz a humanidade parar no tempo, levando-a a um passo além de sua compreensão da realidade. A arte deve servir sempre a uma transformação e a evolução do tempo que a cerca.
    Então, sem querer trazer uma reflexão pronta e alongada sobre a exposição (guardando em mim aquilo que me moveu), convido a todas as pessoas a ir contemplar essa linda, poética e resistente exposição de Hugo Taques, usando máscara e respeitando as medidas sanitárias, não sem antes dar uma lida na breve entrevista que fiz com ele.

 

Qual é a mensagem que você quis passar?

 

“A mensagem é que cada observador (re)avalie seus valores e julgamentos frente ao tema.”

 

Qual o sentimento envolvido ao fazer essas fotos?

 

“O sentimento ao fazer essas fotos é o de poder  revelar belezas nas diferentes estéticas corporais quebrando paradigma de que exista um padrão único ( ditado pela  indústria da "beleza") sobre o corpo feminino. 

E, claro, de propor um  questionamento no fazer artístico das artes visuais da atualidade que nao leva o observador a pensar, refletir, mas apenas a ser contemplativo.”

 

 

Estamos passando por um momento sócio-político de turbulências, aumento do fundamentalismo religioso, onde a nudez é um dos pontos de tensão social. Por que nudez nesse contexto?

 

“São nos momentos de crises, turbulências, onde os valores sócio-políticos e morais estão na pauta que  devemos intervir, não para ser o ' certo' ou ' errado' mas para colocar um tema ou assunto a ser questionado e a nudez é um desses temas que está permeado de hipocrisia, tanto no seio familiar quanto nos meios de comunicação de massa.”


Por Miguel Conceição

VIVA O SUS! USEM MÁSCARA! VACINA SALVA VIDAS! ELE NÃO!


SERVIÇO:

O QUÊ?Exposição fotográfica Poesia da Sombra II

ONDE? Complexo Cultural do Teatro Deodoro, Centro de Maceió/AL

QUANDO? De 11 de agosto a 13 de setembro

VISITAS VIRTUAIS: DITEAL.AL.GOV.BR

Agendamentos para grupos escolares e virtuais: (82)3315-5660/98884-6885/ escolasditeal@gmail.com

 

 

Link
Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...