26/08/2021 às 05h35min - Atualizada em 26/08/2021 às 05h35min

A MESTRA DE BALLET CLÁSSICO MARIA EMÍLIA CLARK EM PARCERIA, COM A DITEAL, SELECIONA RAPAZES, NO PRÓXIMO SÁBADO

Acervo do Ballet M. E. Clark

  Quando na esteira da influência cultural francesa que invadiu toda a Europa, tendo o Ballet Clássico como um dos seus produtos mais proeminentes, as cortes russas se renderam ao encanto desta arte. O apoio de Catarina  a Grande foi de fundamental importância para o aprimoramento do Ballet Clássico em sua versão hoje conhecida como Método Vaganova. A monarca percebendo a disciplina e a força atlética dos bailarinos em cena logo deu um jeito de tornar esta técnica parte do treinamento do exército russo e o resultado disso percebemos até hoje: os bailarinos e exército russo são de uma excelência conhecida mundialmente. 

     O apoio dos governos às artes como um todo sempre produziu resultados positivos para toda a sociedade ao longo da história. No contexto de Alagoas, iniciativas como essas são de fundamental importância para o fomento à cultura e as artes como um todo. A bailarina Maria Emília Clark participou por uma década da importante Cia Ballet Stagium, que realizou um grande trabalho de popularização da arte da dança a serviço  da Educação no Brasil, em seus moldes de realização de espetáculos em lugares do interior do país antes inimagináveis. Também formada como assistente social pela UFAL, com pós graduação em Metodologia do Ensino das Artes Cênicas (UNINTER), Emília Clark faz um trabalho social de apoio ao masculino no ballet clássico e na dança como um todo há 22 anos, formando e treinando toda uma geração de bailarinos, professores atuantes no mercado e exportando seus talentos até internacionalmente, como é o caso de Jackson Lee que hoje atua nos EUA.

    As ações sociais foram sempre ampliadas pelo Ballet Maria Emília Clark e sua Cia através da formação  técnica e artística de seus integrantes. Desde o ano de 2016, em parceria com a DITEAL (Diretoria de Teatros de Alagoas), promove essa ação voluntária, com um total apoio da instituição,  que já conta com 4 espetáculos de culminância das 40  crianças e adolescentes da rede estadual de ensino.

       Neste sábado,  dia 28/08, às 9h, no Complexo Cultural do Teatro Deodoro (Complexo Cultural) serão ofertadas 6 vagas para garotos e rapazes ( na faixa dos 9 aos 22 anos). Podem ser oriundos das escolas públicas de todo o estado e também instituições de ensino superior como o Ifal, Ufal é demais instituições.

  Estes bailarinos selecionados, passarão por um intenso trabalho de desenvolvimento técnico, com o intuito de em novembro participarem da Semana de Aniversário do Teatro Deodoro. “Com mais essa iniciativa formata-se então a 5• edição coreográfica deste projeto amplo, que ultrapassa as barreiras da técnica e da arte, levando os alunos a uma evolução  pessoal e sempre transformadora”, conta a mestra Maria Emília Clark.

Link
Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

79.4%
20.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...