10/05/2021 às 13h06min - Atualizada em 10/05/2021 às 13h06min

PREFEITURA DE CHÃ PRETA DESMONTA AS BARREIRAS SANITÁRIAS

REDAÇÃO
Internet

O Município de Chã Preta, localizado na zona da mata alagoana, parece que vai na contramão das orientações das autoridades sanitárias. Ante a grave situação que se encontra o País com o crescente aumento de casos de COVID-19, a pequena cidade do interior teve suas poucas barreiras sanitárias extintas. Município que faz fronteira com o Estado de Pernambuco é bastante suscetível a ter aumentos de infectados, visto que por lá trafegam inúmeras pessoas diariamente.

Desde que assumiu a Prefeitura de Chã Preta, Maurício de Vasconcelos Holanda (MDB) tem demonstrado uma pífia atuação no controle do COVID-19 entre a população local, segundo denúncias de alguns Vereadores. De acordo com os Edis, o Município de Chã Preta recebeu há pouco mais de um mês 01 Caminhote e mais 100 mil reais de recursos do Governo do Estado de Alagoas para ajudar no combate a pandemia. Diante de tal ajuda finananceira o questionamento feito pelos Vereadores é onde foi empregado este dinheiro, que até as barreiras sanitárias que deveriam funcionar foram desomontadas? Em pouco mais de um mês o recurso já acabou? Questionam os munícipes chã-pretenses.

Nas redes sociais do Município (instagran) foi publicada nesta data a atualização do Boletim Epidemiológico de Chã Preta, onde consta que desde Janeiro até agora já foram corfirmados 190 casos de COVID-19, além de 249 notificações e 6 mortes. Mesmo com um número alarmante para um Município pequeno, as pouquissímas barreiras sanitárias foram desmontadas, sem nenhuma justificativa aparente.

A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o Secretário Municipal de Saúde, Júnior Lima, mas foi informada que este pediu exoneração do cargo por motivo desconhecido. O mesmo recentemente foi condenado judicialmente junto com outros secretários da atual gestão pelo crime de Improbidade Administrativa, no chamado "esquema das gratificações", que resultou num rombo de mais de 120 mil reais dos cofres públicos.

Link
Relacionadas »

Você é a favor da retirada da BRASKEM de Maceió?

80.2%
19.8%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...